Reflexões para 2010! Minha humilde contribuição.

Publicado em 23/12/2009 por Bruno Soalheiro



Enfim, o  ano está acabando ! E como sempre todos  nós buscando renovação e força para as batalhas que estão por vir. Por isto, embora este seja um blog sobre carreira, quero hoje falar de algo um pouquinho mais abrangente:  Vida! E para isto escolhi um texto antigo meu, porém inédito neste blog, e que acredito, talvez possa  contribuir para alguma reflexão relevante em nossas vidas. Àqueles que leram e comentaram meus textos durante o ano,  ( e também àqueles que não comentaram!),  MUITO OBRIGADO, e fica aqui minha humilde contribuição para novas etapas;  uma contribuição que nada mais é que um convite a um;

Feliz comportamento novo!

Na faculdade de psicologia eu sempre ficava encafifado com a chamada Análise Experimental do Comportamento, uma prática científica embasada no “Behaviorismo”, e que tem entre seus pressupostos a afirmativa de que podemos entender as pessoas através de seu comportamento.

O motivo de meu “encafifamento”, é que tal abordagem sempre valorizou muito pouco o que se chama de subjetividade, preferindo se ater ao que pode ser positivamente verificável, observável e mensurável.

Mas já ficaram para trás minhas angústias de estudante de psicologia e devo dizer que, sem desprezar a subjetividade das pessoas, tenho cada vez mais a tendência de considerar que “comportamento” é realmente uma grande variável a ser usada para verificar evoluções (ou não) na vida de um ser humano.

Fim de ano é sempre a mesma coisa: emoção, revisão, coração… Muita tendência de mudança, abertura ao novo e, para alguns, planejamento para dias melhores, mais saudáveis, mais organizados e acima de tudo, mais felizes.

Acontece que, geralmente, somos muito “subjetivos” e pouco “comportamentais” nas resoluções tomadas. As palavras são bonitas, os sentimentos arrebatam, a poesia das letras se torna mais perceptível, o coração se enche de boas intenções e… O comportamento permanece o mesmo.

É o caso do homem que faz um belo discurso na ceia de natal, mas não tem paciência com a esposa e filhos; é o estudante que se enche de “vontade de mudar” e continua dormindo até o meio dia e resistindo às leituras; é a pessoa que compra e lê um livro sobre “como ser mais gentil” e continua sendo grossa com todos. (inclusive com o vendedor do livro).

De boas intenções o mundo (para não dizer outro lugar) está cheio. Mudar é muito menos reflexão – e muito mais ação – do que pensamos. De que adiantam belas palavras e lindos cartões se você sequer consegue ficar sem gritar com aqueles que te aborrecem.

Toda a onda de sentimentos que nos invade nos finais de ano é sim, muito benéfica, e serve para reforçar cada vez mais a evolução moral, emocional e espiritual do ser humano.

Acontece que toda esta evolução apenas se efetiva na prática a partir de algo definido por esta palavra: comportamento.

Por isso minha contribuiição – porque não sou pretensioso ao ponto de dar conselhos – àqueles que querem mudar, crescer, evoluir ou melhorar seja lá o que for, é:

Observe suas ações, as mais corriqueiras, as mais cotidianas, as menos (menos?) importantes, enfim, aquelas que tomamos em relação às pessoas à nossa volta e que às vezes estão tão automatizadas e enraizadas, que nos esquecemos de incluí-las em nossos planos de mudança; pelo menos de maneira prática.

Sonhar é bom, crescer é maravilhoso, aprender refresca a alma e mudar é algo magnífico na vida qualquer ser humano; portanto mude, mas não mude só na base, só no íntimo, ou no mais fundo de seu ser.

Mude também no “raso” de sua alma, no brilho dos seus olhos, no calor de seus abraços e na ponta de sua língua; pois as pessoas não vêem e não sentem o que está lá dentro, mas somente aquilo que você mostra a elas.

Um grande abraço, boas festas, muita saúde e claro: Feliz comportamento novo para todos nós em 2010!



5 Comments For This Post

  1. Christina Says:

    Parabéns por ir ao cerne na mensagem!
    Um 2010 cheio de boas mudanças comportamentais… Abraços!

  2. Marco Says:

    Bruno, a sua mensagem é conhecida, mas vale a pena relembrar para “reflexão”, mais uma vez, mas quem sabe de pouco a pouco vamos conseguindo transformar da reflexão para resultado!

    Abraços.

  3. Luiz Eduardo Says:

    Parabens pelo excelente texto.Que em 2010 todos nos tenhamos força e coragem para promover tais mudanças pois se cada um fizer um exforço para mudar-mos nas coisas ” pequenas ” com certeza teremos um mundo muito melhor para se viver e deixaremos algo de bom para nossos filhos e netos.

    Um feliz 2010 a todos

    Muita paz, amor e harmonia nos corações . . .

  4. Afonso Says:

    Muito importante esse “puxão de orelha”, obrigado. Vou observar mais ainda e corrigir os desvios de comportamento, mas é difícil tentar mudar/focar os outros pelo exemplo, somos fracos e nem sempre o foco deles está direcionado para o nosso foco, mesmo que ambas as atividades se relacionem, não quero ser pretensioso em achar a visão mais ampla é apenas a minha, mas no fundo vejo que nem ao menos me dão outro foco ao menos de acordo com o mínimo da necessidade do cliente.

  5. Jose Paulo Says:

    Feliz comportamento novo pra vc tbem. Obrigado por proporcionar esta reflexao. Esta desautomatizacao. Somos complexos sim, para dentro e para fora. E nao ha o que palavras provoquem quando o intimo nao ecoa. Motivacao e absolutamente pessoal. E muitos gastaram rios de dinheiro em ocnsultorias para descobrir que tudo dependia deles. Eles podiam ate suspeitar mas nao sabiam que sabiam. E assim com uma outra enormidade de coisas, pequeans ou nao. Somos o que podemos ser, ou o que nos predispomos a ser. Basta entao ousar e agir de acordo.

Deixe um Comentário





Autor

Bruno Soalheiro

Psicólogo, palestrante e consultor em desenvolvimento humano.