• 30/07/2007 - por Luiz de Paiva



    Na grande maioria das atividades profissionais, a comunicação é uma das tarefas mais importantes para o sucesso da organização e do indivíduo. Não acredito que ninguém questione isto, mas se cada um fizer uma análise fria da sua forma de comunicação, provavelmente notará que sempre está muito mais focado na emissão da mensagem do que na recepção por parte do ouvinte.

    Uma percepção errada da mensagem pode gerar desde perda de produtividade até grandes erros empresariais. As empresas são feitas por pessoas, com diferentes perfis, interesses e prioridades. Isto reforça a necessidade de garantir que sua mensagem foi entendida corretamente.

    Uma confusão comum que as pessoas fazem é achar que a emissão da mensagem é comunicação. Na realidade, comunicação é um processo completo no qual a mensagem é emitida, o receptor a recebe e depois deve existir um feedback para que o emissor se certifique de que a compreensão foi correta.

    Só emitir a mensagem e se esquecer do resto do processo é o mesmo que fazer a brincadeira do telefone. No final do circuito, quem criou a mensagem original não saberá se todos os receptores tiveram a percepção correta.

    Na era da informação, cada vez mais a comunicação é feita por e-mail. Esta excelente ferramenta tem um problema que nem sempre é percebido: não transmite emoção. Como na comunicação empresarial não devemos usar “rsrs” e “ :) “, uma mensagem amigável pode ser entendida como agressiva pelo leitor, especialmente quando a pessoa já não está em um dia bom. Por isso, temas críticos comunicados por e-mail devem ser verificados pessoalmente ou por telefone sempre que possível.

    O comunicador não deve estar preocupado só com a emissão, mas também com a recepção. Aquele que se comunica bem está constantemente buscando feedback (verbal ou não-verbal) do receptor. Aprenda a entender o tom de voz e gestos dos receptores, para que você possa adaptar sua forma de comunicação para cada situação.

    Para que a comunicação seja eficiente, o comunicador deve fazer uma preparação prévia. Deve entender o perfil dos receptores e avaliar a mensagem e forma de emissão para evitar uma percepção errada. Deve também determinar como será obtido o feedback daquela mensagem, fechando o círculo da comunicação.

    Comunicar é interagir. É uma via de duas mãos. Sem esta compreensão a comunicação dificilmente será bem sucedida.

    Lembre-se, em maior ou menor nível, tudo isto vale para qualquer forma de comunicação dentro da empresa, desde um relatório formal até uma conversa no cafezinho…




  • 3 Comments to “A Percepção na Comunicação”

    • Márcia Honda on 04/09/2007

      Muito bom este artigo!

      Parece que esta questão do processo completo de comunicação é algo tão óbvio mas, com certeza, é um dos maiores desafios de todo gerente.

      Parabéns ao congestionando por apresentar mais este tema de grande relevância para as organizações!

      Um Abraço,
      Márcia Honda

    • Luiz de Paiva on 09/09/2007

      Obrigado Márcia… é realmente no óbvio aonde costumam estar os maiores erros!

      Abraço,
      Luiz
      http://ogerente.com/congestionado/autor/

    • Larissa Costa on 22/11/2010

      Boa tarde Sr. Luiz de Paiva,
      A Faculdade do Erro é uma empresa de assessoria que estuda erros para promover acertos. Temos em nosso portal um espaço para a publicação de artigos relacionados a erros empresariais. Gostaríamos de verificar a possibilidade de incluirmos este e outros textos neste espaço, com as decidas referências, é claro. Para complementar as informações, envie-nos, por favor, um breve currículo (3 linhas) e foto, caso queira acrescentar sua imagem. Se tiver outros artigos para publicação, fique à vontade para mandá-los. Aguardamos contato. Visite nosso site e deixe seu comentário.
      Atenciosamente,
      Larissa Costa
      Assessoria de Comunicação

    Deixe um comentário